quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Com licença


Sou bacharel!
Enfim me formei. Na correria que uma formatura insere a gente nem deu tempo de contar sobre a minha monografia, minha defesa, meu finlazinho de FURG... conto agora então.
Não tenho uma palavra para dizer como me sinto hoje, já tentei juntar várias e formar uma frase, mas confesso que ficou bem confusa. A defesa é, sem dúvida alguma, uma das 10 piores coisas que já fiz na vida, mas no fim me sai super bem, ganhei elogios e críticas, que vão me ajudar a montar um artigo, mas isso ainda tem tempo.
A formatura foi um festão só, minha família, meus amigos queridos junto comigo e eu pagando de orgulho da mamãe e recebendo honras do conselho regional de economia, ganhei um certificado pelas minhas notas, chorei tanto, não de exibidinha, mas me deu um orgulho de mim e junto veio uma esperança, de futuro bom, se tive capacidade de tirar notas boas assim tenho que usar esse mesmo interesse para estudar para um concurso ou para o mestrado. Ta na minha mão.
Agora que ta estranho, sobrou tempo, abriu um buraco na correria do meu dia e o buraco levou o horário do ônibus. O que vai ser de mim sem ver meus amigos todo dia? Choradeira nos primeiros dias e 12 Kg a mais, já que vou marcar churrasco todo fim de semana.
Bom, é um novo tempo né, e eu, que sempre fui avessa a mudanças e por conta desse estranhamento com elas já me ferrei demais, prefiro pensar que se abriram as portas da felicidade, tudo bem, a visão ta meio turva daqui, mas deve ser aquele gelo seco que colocam em grandes espetáculos pra dar um ar de mistério.
De muito bom pra esses novos tempos já tenho meu CD da Maria Gadu e minhas aulas de remo que comecei hoje às 7 da matina, vendo o solzinho nascer no canal. Como diz o Filipe: Coragem!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Os menores vulcões do mundo

Cada um de nós tem um par deles, um no canto esquerdo do olho direito, outro no canto direito do olho esquerdo. E quando entram em erupção não despejam fogo, despejam água, salgada como o mar e morna como a gente é por dentro.
Na verdade fogo foi, mas só enquanto ardia lá dentro e o sonho que é combustível e inflamável se viu assim, na condição de lenha, conduzindo o incêndio, se fazendo em brasa, precisando brisa, explodindo em lágrima.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Pra começar arrasando

Entrei o ano fantasiada de picolé mini-saia, uma parte marrom e outra rosa, super rosa, viva torrar no sol!!!!!!!

Feliz ano novo!

Porcabacana was here last night!