segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Into the wild

(para quem tá muito a fim de ler hoje)

Essa vida é muito louca. É quando esse bando de coincidências me aparece fazendo ciranda em volta da minha cabeça que eu tenho mais certeza dessa loucura.
Peguei esse filme ai que é título do post, peguei, soltei na prateleira, fui no balcão, perguntei: Já devolveram Frost Nixon? Posso esperar mais um pouco né? É entrega pra hoje? Ainda ta na minha reserva né?......................... Moço tu acha que vão devolver hoje? Mas eu já to esperando desde ontem! Ta vou pegar outro...
Voltei na prateleira e peguei Into the wild. Assistam!
Vou deixar um “videozinhozão” que achei no youtube para quem se interessar, têm vários, mas esse é longo, a música até repete e tem a cena dos pássaros voando que eu adorei.
Na tradução o nome ficou “Na natureza selvagem”, mas não é um documentário de tubarão comendo peixinhos, nem tigres que correm em uma velocidade de 87,6 Km/h e devoram um veado em 30 segundos, no sentido apenas de matar a fome para as mentes sujas que já dobraram o sentido da minha frase.
É uma história incrível, de um cara que eu queria muito ter conhecido, mas veio se apresentar pra mim em forma de personagem, e bem agora, quando o que eu mais penso é na fábula da formiga e da cigarra. Todo mundo conhece né? Acho que deve ser leitura obrigatória na segunda série. A história das formigas que passam a vida trabalhando e a cigarra que passa o verão cantando e no inverno não tem comida, nem toca quentinha, nem o escambau. Na verdade a cigarra é uma boa vida, mas no bom sentido, ela aproveita do jeito que dá, até onde dá e quando a gente é pequeno nos ensinam a não ser cigarra para o futuro ser quentinho. Quentinho, hunf! Show de humor!
Eu sempre fui formiga, todo mundo que convive comigo me diz, fala desse meu jeito de querer fazer tudo certinho para no final sair tudo 100%. Pena que a vida não é uma fábula!
Não, não estou me lamentando, embora o ponto de exclamação me desminta, mas errar é parte, parte de aprender e de conhecer, a si e aos outros.
Não sei, esse filme foi lá me sacudir, arrancou a “tampa” dessa ferida que eu camuflo, essa ai chamada conformismo. Bonito nome né? Mas coça que é uma loucura, à noite então, quando o pensamento não ta distraído pelas obrigações, nooooooooossa! Nessa hora que eu penso aonde esse meu jeito vai me levar? Uma aposentadoria segura? Jura! A gente nem sabe onde se segura nessa vida dura! (esqueci de dizer que quando tiver 72 anos vou ser repentista, já to treinando, é bico pra ajudar na aposentadoria).
Ontem tomei meia garrafa de vinho, jurando que ia ficar bebaça e sai distribuindo conselhos via msn, acho que perdi uns 15 contatos que me bloquearam, mas eu nem tava bebum, foi esse filme ai. Comecei a ver como a gente se preocupa com bobagem, como se conforma com porcaria, como engole o que era pra cuspir na cara de quem te deu. Dormi me achando a mais nova revolucionária do planeta, hoje fui trabalhar e adivinhem o que eu fiz? Voltei a ser subordinada e to com uma família de sapos entalada na garganta. Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah!
Formigas são umas grandissíssimas medrosas, que não sabem aproveitar a vida, por isso Deus fez elas tão pequenas.

Do filme:
"O importante não é ser forte, mas sentir-se forte."
"Eu vou parafrasear Thoreau aqui... mais que amor, que dinheiro, que fé, que fama, que equidade... dê-me a verdade."
"A felicidade só é real quando compartilhada."

8 comentários:

.raven. disse...

Isso tudo é normal...

Ain... não recebi conselhos...
O que foi que eu perdi??

Bjuuuuuuuu!!!

Estava com saudades!
Upas upas e upas

Magda disse...

Má, tu perdeu meu show de realidade e sinceridade haeuahuehauehau
As pessoas fechavam a conversa e eu abria novamente e seguia minha ladainha, ai a OI (ex Brasil Telecom) começou a me dar Tchau, já era conexão, já era conclusão dos meus pensamentos, já era me responderem aheuaheuaheuaheua

Saudade Má!
Upas e beijocas

fernanda rosa disse...

MAGDA

TU NÃO APRENDEU Q BEBER E MSN NÃO DA CERTO? LEMBRA DE UMA EVZ Q TU BEBEU UMA BEBIDA COM ROTULO MAIS COLORIDO Q SEI LA O Q NO FIM DO ANO E FOI P MSN E NINGUEM TE ENTENDIA??? OPS NAO SEI SE PODIA CONTAR Q ESSA ERA SEGUNDA VEZ HEHEHEH



AHHHHHH:

SINTA-SE FORTE..EU SEI Q TU É :D

BEIJAOOO

E TE CUIDA


SAUDADES

.Kel. disse...

Meu amigo Maurano me disse para ver esse filme, e eu baixei semana passada mas nao assisti ainda!!! Vou ver :)

Beijooosss

Tita disse...

Ai mulher! Se te serve de consolo estou em situação um pouco parecida na última semana, ser certinho não ajuda em NADA! :)
Continua escrevendo, eu adoro os teus textos!
Baci, boa semana

filipe disse...

eu estava com vontade de ler! e li!

.Kel. disse...

Vi o filme e sinceramente para mim o cara é um idiota!

Acho uqe quando tu tens tudo de mão beijada, mesmo que não seja em uma família perfeita tu realmente não sabes dar valor as coisas, agora o otário precisou se isolar e bater a cassuleta para saber que a "felicidade tem que ser compartilhada.."

Talvez por nunca ter vivido em mundo cor-de-rosa e ter sempre conseguido tudo com muito sacrifício e ter vvisto isso acontecer com meus avós, não idolatro o carinha do filme...

Acho que era um filhinho de papai metido a besta que resolveu se aventurar por ai e se deu mal... O romance feito no filme é muito lindo, mas duvido que a vida real dele nesses 2 anos tenha sido tão romantica assim...

Raquel e seus devaneios hehehe

Beijoss

Anônimo disse...

"Into the wild", pois é, triste fim! E normalmente é triste o fim de quem procura longe aquilo que está perto, que pensa que sendo uma andorinha, por si só carrega o verão. Família, ahhhhhh, familia... não tem melhor lugar para encontrar amor de verdade, companheirismo desinteressado, conselhos sem empáfia, entre tantas outras coisas. E quanto aos insetos, DEUS SALVE AS CIGARRAS!!!, e permita que em meu epitáfio não figure aquela canção titânica: "Queria ter amado mais, ter chorado mais..." e tudo e tanto mais.
Te amo minha nega.(e tu sabe)
Mônica