segunda-feira, 9 de abril de 2007

Uma cadela bipolar e um gato com TOC.

Trincheiras se formam no pátio da minha casa, de um lado minha cadela, Lolapalusa, de outro, François, o gato da minha sobrinha.
Momentos de tensão na avenida Duque de Caxias. Não bastasse o ódio instintivo que um sente pelo outro, naturalmente, minha cadela começou a apresentar uma bipolaridade agravada por sua idade avançada, oscilando entre momentos de ternurinha total e de agressividade descontrolada, temperada com olhos rajados de sangue e um instinto assassino que faz com que eu pense que ela é uma outra raça de cachorro em corpo de cocker.
O gato, por sua vez, não ajuda na situação periclitante em que nos encontramos, pois sofre de um tipo de transtorno obsessivo compulsivo que faz com que ele mie em tempo integral, deixando não só nossa velha cadela louca, mas também minha mãe, que passa o dia inteiro ouvindo a sinfonia e tentando apaziguar a guerra que se instalou.

Um comentário:

Ingrid disse...

Poxa, achei que o nome do eu gato fosse Tuti AHSHAHSAHSHAHSHAHSHAHS ri eternamente. Pobre da vó. Ah, esses dias a mãe disse que a Lola ta esquisofronica, meldls, na real é a mãe que ta hipocondriaca HASHAHSHHASA.