domingo, 4 de outubro de 2009

Rios (de dinheiro) 2016



Talvez eu seja apedrejada na rua (achando que todo mundo lê isso e que se importam com o que escrevo hahaha), mas eu não apoio a olimpíada aqui no Brasil. No verão eu estive no Rio, uma cidade fantástica, mas que precisa de melhorias e não por conta de uma olimpíada e sim por sua infra-estrutura urbana, que não cresceu na mesma velocidade da população, se o contrário tivesse ocorrido não seria necessário esconder coisas do COI.
É fácil utilizar a palavra Olimpíada como chave para abrir os cofres públicos, com promessas de obras que sabe-se lá quem herdará a manutenção, assim como aconteceu com os elefantes brancos do PAN, difícil é que tais melhorias sejam efetivas para a população e não somente uma festa por um período de 2 meses, relembrando a boa e velha política “panem et circenses”, o pão já está presente através do bolsa família e o circo estão montando. Da corrupção e todo o desvio de grana que poderá ocorrer prefiro nem começar a escrever.
Fica a minha torcida para que não aconteça com o Brasil, o “novo rico” em ascensão social e bola da vez, o mesmo que aconteceu com o Canadá, que só conseguiu quitar as dívidas da olimpíada de 1976 recentemente e que o esporte receba um maior reconhecimento nacional.

Um comentário:

Tita disse...

Também partilho um pouco da tua opinião. Vediamo o que vai acontecer, tomará que não seja assim, que pelo contrário o esporte receba mais incentivo e essas obras gerem empregos. Mas é díficil de acreditar.

ciao ciao