domingo, 25 de novembro de 2007

Não posso cortar os cabelos mãe



É no meio desse emaranhado que eu escondo meus sonhos.
É através deles que os sonhos entram e saem da minha cabeça.

5 comentários:

Horácio disse...

Pô, que foto bonita Magda, parece de modelo...
Mostra mais do rosto, vai.

Anônimo disse...

NUNCA DUVIDEM DA FORÇA DO CALDEIRÃO. BRASIL 3 X 0.

Bom Amigo disse...

Teu cabelo tá jóia!

.Má. disse...

Oi, Magda!

Podemos tentar nos ver esa semana sim, mas acho que prefiro a sexta-feira.
Afinal, meu blog foi abandonado e os comentários por aqui também, por causa ddo famoso "trabalho de conclusão de curso', "monografia", "trabalho de graduação".

Minha inspiração filósófica se perdeu um pouco, pois está presa na gaiola dos sistemas de avaliação!

A academia surgiu pela Filosfia e quando nos tornamos acadêmicos, ficamos presos ao pensar dos outros... Ou pelo menos com a "obrigação" de conectar nossos pensamentos aos dos outros.

Está difícil. Tudo o que eu podia filosofar, já filosofei nele, agora, tem que "encaixar" o que os outros pensam n que eu penso... Óbvio, que como uma boa ariana eu não faria o inverso =)

Magda disse...

sexta tô lá, e tem ateh churrasaquinho de despedida no boteco ;)

bjão